Sem categoria

Sobre ser pai de verdade

Texto de @maeforadacaixa.

“Para ser pai é preciso ir além. Muito além. Além do último sobrenome do filho, das fotos nas redes sociais, do momento de entregar o presente de aniversário. Para ser pai é preciso ir além das festinhas de fim de ano da escola e do beijo na hora que chega do trabalho.

Para ser pai é preciso ir além de prover, aliás em algumas famílias um pai de verdade pode muito bem não prover se a mãe o fizer.

Aquele que vai além, que de fato cumpre com o papel que é só dele, não tem nada de extraordinário. Não tem mágica e nem unicórnios saltitantes na paternidade dele. Ah, e ele também não se torna pai assim que o filho nasce.

A diferença é que de alguma forma ele escolhe. Se constrói. Tijolinho por tijolinho. Se torna. No dia a dia, nos detalhes, na convivência, nas miudezas. No ordinário. No sempre.

Ele vai além porque constrói intimidade com o filho e conhece os segredos. Ele vai além porque sabe dos medos, domina cada traço da personalidade e sabe de trás pra frente a história preferida.

Ele vai além porque quer saber o que anda acontecendo na escola e conhece os amigos. Ele vai além porque consegue perceber se está tudo bem ou não com o filho só de colocar os olhos nele quando busca na escola.

Ele vai além porque faz coisas do dia a dia que parecem bobas, mas que na verdade significam muito. Ele corta unhas, da banho, alimenta e coloca pra dormir.

Ele vai além porque faz renúncias, porque desconstrói muita coisa que tem como padrão familiar.

Ele cansa e sente medo porque vai além. Pensa hora ou outra: onde eu fui amarrar o meu burro. Mas mesmo assim, sabe que ir além é a sua maior revolução. E por isso, escolhe todos os dias ser pai.”

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *