Sem categoria

Mitos de indicação de cesárea: cordão umbilical enrolado no pescoço

Quem nunca ouviu uma mãe falando que precisou fazer cesárea porque seu bebê estava com o cordão umbilical enrolado em seu pescoço? Mas será que isso é uma indicação de cesárea mesmo? A resposta é não.

É muito comum passar por uma ultrassonografia de rotina ao final da gestação e descobrir que seu bebê está com circulares de cordão no pescoço. Nisso, mesmo sendo o desejo da mulher passar por um parto normal, o seu obstetra avisa que isso é perigoso e que então é necessário agendar uma determinada data para que seja realizada uma cesárea. Que mãe fica confortável em escutar que seu bebê tão frágil está em perigo? Para que sejam evitadas cesáreas desnecessárias como essa é preciso informação!

Como os bebês estão sempre se movimentando, eles se enrolam e desenrolam no cordão umbilical durante toda a sua vida uterina. Ficam com circulares no pescoço, braços, pernas, tórax e não há perigo nenhum nisso. Uma ultra no final da gestação pode apontar a existência de uma circular no pescoço e inclusive na hora do nascimento mesmo não haver nenhuma volta. Pode acontecer o contrário também: não ter circular na ultra e na hora do nascimento ter. Inclusive 20 a 40% dos bebês irão nascer com circulares de cordão!

É seguro então o bebê ficar com o cordão umbilical dando 1, 2, 3 voltas em seu pescoço? Sim, é seguro. Ele não corre o risco de ser enforcado porque ele não respira como nós. Ele recebe todo o seu oxigênio através do vasos que passam pelo cordão umbilical que inclusive é todo gelatinoso, elástico e torcido de forma a impedir qualquer interrupção nesse fluxo de sangue quando ocorrem circulares assim.

Portanto, cordão umbilical enrolado no pescoço NÃO é indicação para agendamento de cesárea.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *