Sem categoria

Mesada ou semanada?

Chega uma determinada idade, geralmente entre os 4 e 6 anos, em que as crianças começam a pedir dinheiro para os pais. Dependendo da frequência e da intensidade dos pedidos, muitos pais começam então a se questionar sobre a possibilidade de oferecerem uma mesada.

Em primeiro lugar, é importante ter em mente que a noção de tempo das crianças é diferente da nossa como adultos. Como temos muitas obrigações e compromissos, temos a sensação de que o tempo passa rápido demais. Só que isso não acontece no dia a dia de nossos filhos, já que a rotina deles é basicamente a mesma e sem grandes preocupações. Como disse Gustavo Cerbasi em seu livro “Pais inteligentes enriquecem seus filhos“: “O mesmo tempo que passa voando na percepção dos pais demora uma eternidade na dos pequenos.” Assim, é interessante a reflexão sobre a prática da semanada, já que a noção tradicional de 1 mês seria tempo demais para eles.

A mesada, por sua vez, passa a ser indicada quando a noção de tempo deles começa a ficar mais perto da nossa e isso acontece geralmente na adolescência. Nessa fase, eles estão mais amadurecidos para conseguirem administrar seu dinheiro por um período maior de tempo. Uma dica para essa transição de semanada para mesada é fazê-la gradualmente primeiro através de quinzenadas.

A prática de semanadas/mesadas não deve ser encarada como um presente e, sim, como uma ferramenta importante de educação financeira. Em outro post falaremos sobre como definir um valor e sobre outros aspectos importantes.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *