Sem categoria

Regras de segurança para cama compartilhada

Seja por escolha ou cansaço, muitos pais optam por dormirem juntos aos seus filhos. Inclusive existem estudos que apontam que a prática da cama compartilhada ou do co-sleeping (berço acoplado a lateral da cama) reduz consideravelmente as chances de risco de morte súbita. A prática também é recomendada para mães que amamentam, pois gera um aumento na produção de leite materno além de tornar a amamentação noturna mais leve. O problema é que a maioria desconhece as regras de segurança e a prática pode acabar gerando acidentes, como um bebê caindo da cama por exemplo. Como tornar, então, esse ambiente seguro?

BEBÊ AO LADO DA MÃE

Conforme imagem acima, o mais seguro é o bebê não ficar entre os pais e sim somente ao lado da mãe. Por instinto da natureza, a mãe tende a ter um sono mais leve para acudir o bebê ao menor sinal de barulho, enquanto alguns pais têm dificuldade nesses despertares.

ESCOLHA DO COLCHÃO

O colchão precisa ser firme, sem muitos travesseiros e almofadas para evitar o risco de sufocamento. Colchão de água nem pensar! O ideal, também, é que ele fique diretamente no chão. Caso não seja possível, é necessário o uso de grades ou de protetores de cama, porém é preciso ter atenção para a existência de espaço entre as estruturas de modo a evitar a possibilidade de deslizamento do bebê.

O BEBÊ DEVE DORMIR DE BARRIGA PARA CIMA

Essa, inclusive, é uma recomendação para qualquer ambiente de sono e é importante porque se o bebê tiver refluxo e engasgar, sua primeira reação é tossir ou fazer algum movimento que chamará a atenção dos pais. Se ele estiver de bruços, ele pode não perceber que está engasgado e respirando um “ar viciado” (rico em gás carbônico) ou não conseguir tossir e nem se mexer e, com isso, os pais não perceberem. A posição de lado também não é recomendada pois a criança pode rolar e ficar de bruços e se expor aos riscos citados.

OS LENÇÓIS IDEAIS SÃO OS COM ELÁSTICOS NAS PONTAS

Que se ajustem adequadamente na cama para não ficarem soltando e se enrolando no meio da noite.

EVITAR O USO DE COBERTORES

Se estiver frio, o ideal é vestir o bebê com roupas quentinhas para evitar risco de sufocamento com o cobertor.

BEBÊS NÃO PODEM DORMIR EM SOFÁ MESMO NA PRESENÇA DE ADULTOS

Eles podem deslizar nas fendas e se sufocarem.

USO DE SUBSTÂNCIAS

Pessoas que fumam e/ou usam medicamentos controlados, drogas ou bebida alcoólica não devem fazer cama compartilhada, pois podem ter dificuldades para despertar.

ANIMAIS DOMÉSTICOS NÃO DEVEM FAZER CAMA COMPARTILHADA JUNTO COM O BEBÊ
CABELOS PRESOS

Cabelos longos e soltos podem se enrolar no pescoço da criança.

Recomendo, ainda, a leitura dos posts “Cama compartilhada não é fator de risco para morte súbita” e “Orientações de segurança para cama compartilhada”, escritos pelo Thiago Queiroz, o Paizinho Vírgula.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *